PAN concorre pela primeira vez a Mafra

E Agora o PAN…

 

  • Rui Prudêncio é o candidato do PAN à Câmara Municipal de Mafra;
  • Matilde Batalha cabeça de lista à Assembleia Municipal;
  • Propostas concretas na área da adaptação às alterações climáticas, acessibilidades para pessoas surdas, cegas e com limitações motoras e/ou psicológicas, bem como na área da proteção animal;
  • Apoio à agricultura biológica local, mobilidade e educação são também áreas prioritárias;
  • Objetivo é eleger uma deputada para a Assembleia Municipal

 

Mafra, 04 de julho de 2017 – O PAN vai concorrer pela primeira vez à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal de Mafra. Rui Prudêncio, candidato à Câmara Municipal e Matilde Batalha, cabeça de lista à Assembleia Municipal, acreditam que o partido pode dar um importante contributo ao concelho, trazendo à política local uma visão renovada e uma abordagem alternativa sobre velhos problemas no território, bem como sobre os novos desafios globais que têm uma forte incidência local.

 

“É necessário que os partidos tradicionais, que governaram o concelho nos últimos 40 anos, compreendam que novas causas e novas problemáticas, designadamente de âmbito ambiental e de bem-estar animal, interessam a cada vez mais munícipes. Pela sua juventude e mentalidade, o PAN Mafra é uma força política bem posicionada para dar resposta a essas inquietudes cívicas. Além disso, é fácil perceber que persistem ainda vários problemas sociais, sobretudo de quem não se consegue fazer ouvir ou representar, tais como as dificuldades no acesso a um grande número de serviços públicos por parte de cidadãos e cidadãs com dificuldades motoras, cognitivas e ainda pessoas cegas, amblíopes ou surdas. Afinal, “o concelho é para ser vivido por todos e todas, em pleno direito”, afirma Rui Prudêncio, candidato à Câmara Municipal.

Para contribuir para a resolução dos problemas associados à mobilidade e às alterações climáticas, o PAN tem como uma das prioridades a implementação de medidas que visam a promoção da mobilidade elétrica no concelho, quer pelo compromisso da Câmara Municipal de Mafra gradualmente ir substituindo a sua frota automóvel por veículos elétricos, quer pela criação de um rede de postos de carregamento elétrico para estas viaturas.

“Não podemos permitir que a falta de acessibilidade limite os direitos da cidadania. As autarquias, como órgãos de proximidade, devem estar na primeira linha de defesa e da promoção dos direitos de todos cidadãos. É a pensar nos direitos destes cidadãos que advogamos para a autarquia de Mafra uma nova maneira de pensar o espaço público e os serviços camarários. Por isso, propomos umprograma de desenvolvimento de acessibilidades, não só físicas mas também de atendimento nos serviços públicos da autarquia”, confirma Matilde Batalha, que espera ser na Assembleia Municipal de Mafra a voz de todos os que têm ficado secundarizados nas políticas públicas do concelho nas últimas décadas.

 

Outra das medidas prioritárias é o desenvolvimento de um programa de esterilização de animais de companhia (cães e gatos) errantes, que circulam sem controlo pelo concelho.

“Esta é a única forma de uma vez por todas se acabar com a reprodução descontrolada de animais, situação que origina a sobrepopulação e consequentemente o abandono, o excesso de animais encarcerados no canil municipal, acidentes rodoviários, mortes e maus tratos. A proteção dos animais é antes de tudo um sinal de civilização”, refere ainda Rui Prudêncio.

A este programa de esterilização de animais abandonados poderão aderir os detentores que comprovadamente manifestem carências económicas para esterilizar os seus animais, bem como as associações zoófilas do concelho e protetores dos animais.

Por fim, e sendo Mafra um concelho com bastantes explorações de agricultura biológica, a candidatura considera fundamental existirem medidas que favoreçam a distribuição dos produtos de origem biológica não só em Lisboa, mas também dentro do concelho, potenciando-se deste modo a economia local. Nesse sentido, o PAN pretende que se distribua nas escolas, às crianças e jovens do concelho, os alimentos biológicos locais. 

Educação, Apoio Social, Proteção da Natureza e Saúde são outros domínios importantes para o PAN em Mafra.

 

Cabeça de lista à Câmara Municipal de Mafra

Rui Prudêncio, 42 anos, é natural de Armação de Pêra. Licenciado em História e pós-graduado

em Ciências Documentais, trabalhou como bibliotecário em várias instituições, nomeadamente

no Palácio Nacional de Mafra.

Defensor de uma Humanidade que saiba viver em equilíbrio com a Natureza e apoiante de

uma cidadania mais participativa e inclusiva, juntou-se ao PAN em Janeiro de 2012.

Convicto de que o PAN traz uma visão renovada para a política local, dando voz a quem ainda

não tem voz e a novas causas, pretende fixar em Mafra a influência positiva do partido junto

da população e dos decisores e órgãos políticos locais.