Opinião

O Brexit e a manifestação dos coletes amarelos em França

O Brexit e a manifestação dos coletes amarelos em França

Se a globalização tem sido a tendência dominante no presente século, o século em que a Internet revolucionou o mundo da informação, e vai a curto-prazo revolucionar o mundo financeiro com a anunciada internet do valor (Blockchain) e com o desenvolvimento das criptomoedas, outras tendências se lhe opõem, tendências nacionalistas e regionalistas que atraem, qual canto do cisne, as populações manipuladas por extremistas de extrema direita e de extrema esquerda, que aproveitando o descontentamento da população, incapaz de perceber a revolução digital que está bruscamente a ocorrer e suas consequências, tem receio do futuro, do desemprego, das migrações, enfim tem receio da mudança que inexoravelmente ocorre, sempre que existem mudanças profundas na sociedade, à semelhança do ocorrido aquando da revolução industrial.


Os nacionalismos e os populismos manipulam a população e tendem a apresentar as mesmas receitas que tiveram sucesso no passado, mas que já não estão adequadas ao presente e muito menos ao futuro, re-apresentando-as duma forma simplista e milagrosa, fomentando ódios e agitando os medos atávicos das pessoas em relação aos migrantes, aos diferentes, aos outros.

Normalmente associados a estes medos, os populistas, lançam sempre o chavão da corrupção, e da necessidade imperiosa de a combater de qualquer forma, atribuindo as culpas da mesma à classe política e aos partidos tradicionais, que normalmente são diabolizados e culpados de tudo, como se a corrupção não fosse um fenómeno endémico em todas as sociedades e em todos os regimes, com a diferença que nos
regimes ditatoriais esta é camuflada e dissimulada. A democracia para estes
extremistas de direita ou de esquerda serve-lhes somente para acederem ao poder, e depois de nele se sentarem a destruírem ou tentarem destruí-la.

Esta irresponsabilidade dos populistas levou a: que no Reino Unido tivessem irresponsavelmente conseguido em referendo, que a população votasse a favor do Brexit, com todos os problemas que a sua implementação está a causar internamente, e que irá causar no futuro; que em Itália ganhassem as eleições dois partidos de extremos opostos, que governam o país numa coligação improvável; e a que na semana que decorreu se tivesse assistido a manifestações anárquicas e violentas por toda a França, que nos deixou a todos incrédulos a olhar com estupefação para o
clima de guerra civil que se instalou em especial em Paris, desta vez contestando um anunciado aumento de impostos nos combustíveis fósseis.

Em minha opinião estas manifestações que ocorrem um pouco por todo o mundo, são naturais, têm existido sempre ao longo da história, sempre que se deram revoluções tecnológicas, sempre que se mudam todos os paradigmas em que assenta a sociedade, e que a revolução digital e a globalização a ela inerente é imparável, e que o mundo como o conhecíamos no século passado não volta para trás, por muito que queiramos.

Nuno Pereira da Silva
Coronel de Infantaria na Reserva

Acerca do autor

ericeiraonline

ericeiraonline

Adicionar comentário

Clique para comentar