Geral

Hélder Sousa e Silva fala à TSF sobre eleições presidenciais e o voto antecipado

As eleições presidenciais irão realizar-se no próximo dia 24 de Janeiro, mas poderá votar antecipadamente a 17 de Janeiro, uma medida que ajudará a combater os ajuntamentos mas que implicará mudanças na logística das câmaras municipais.

Ontem, dia 11 de Janeiro, a TSF publicou uma noticia sobre o voto antecipado nas eleições presidenciais, intitulada “Perigoso. Câmara de Mafra condena eleições em plena pandemia“. Neste artigo, pode ler-se as opiniões do presidente de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, do autarca de Vila Real, Rui Santos e do Presidente da Câmara de Mafra, Hélder Sousa Silva.

Hélder Sousa e Silva mostrou-se menos otimista do que Eduardo Vítor Rodrigues e Rui Santos, defendendo que “o ideal seria mesmo adiar estas eleições porque o estado pandémico que o país atravessa neste momento torna difícil, diria até perigosa, a sua realização.

O Presidente da Câmara de Mafra afirmou que têm as mesas de voto completas, mas receia que apareça a necessidade de substituições com o aumento do surto pandémico e referiu que “se tudo correr bem, o mérito é de todos, se correr mal, a culpa é dos autarcas“.

Nós rejeitamos completamente esta responsabilidade. Os autarcas constituir-se-ão sempre como um elemento facilitador e de cooperação, mas não podemos deixar que tudo recaia sobre os nossos ombros“, afirma.

Leia e oiça o artigo completo em:

https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/perigoso-camara-de-mafra-condena-eleicoes-em-plena-pandemia-13215769.html

Fonte: TSF