Uma mensagem de ano novo…

…uma mensagem de paz
A menos de uma semana em que presumivelmente o Reino Unido irá votar
desfavoravelmente o acordo de saída negociado com a UE, e em que só
existirão duas soluções a partir desse momento, nomeadamente uma saída
sem acordo ou a realização dum novo referendo, gostaria de lembrar, caso
se faça novo referendo, que se a Europa tem vivido um longo período de
paz, à União Europeia o deve.
Muitas das guerras do passado recente se realizaram, porque falhou a
diplomacia, e porque se gerou um clima de desconfiança duns líderes em
relação aos outros.
Os mal entendidos e as más interpretações em relação aos interesses dos
Estados e à vontade dos líderes políticos, não têm sucedido atualmente,
numa Europa democrática, em que os chefes de estado e de governo dos
vinte oito Estados-membros se reúnem pelo menos quatro vezes por ano,
duas informais sem agenda para se discutirem os assuntos de uma forma
livre, e duas formais com agenda e decisões políticas para serem
implementadas por todos os Estados-membros ,sendo fundamental e de
destacar no entanto que a presença dos líderes das três grandes potências
europeias, tem sido de primordial importância no tão importante objetivo de almejar essa paz no espaço europeu.
A eventual saída do Reino Unido da União Europeia é um rude golpe para a
integração europeia e um risco para a preservação da paz.

Nuno Pereira da Silva
Coronel de Infantaria na Reserva