TURISMO NA  ERICEIRA & ARREDORES

O Turismo vai e vem, como o vento

Albufeira vai implementar, nas praias, o código de bandeiras para pessoas daltónicas.

Não sabemos bem do que se trata, mas será uma boa ideia com certeza. Pessoas que sofrem de daltonismo, é uma perturbação da percepção visual caracterizada pela incapacidade de diferenciar todas ou algumas cores, manifestando-se muitas vezes pela dificuldade em distinguir o verde do vermelho. Esta perturbação tem normalmente origem genética, mas pode também resultar de lesão nos olhos, ou de lesão de origem neurológica.

As bandeiras que permitem informar perigo e o estado do mar para banhos, são muito importantes nas nossas praias, e estas novas ideias a que devemos estar atentos, privilegiam todos os que nos visitam e quanto mais inovação oferecermos, mais podemos garantir qualidade dos nossos serviços em oferta.

E sempre com evolução e a melhorar, pensando em todos.

Temos que ter muito mais qualidade, pois “a grande subida” dos números do Turismo, que alguns agentes comerciais da nossa zona, consideram como um dado adquirido, esquecendo desde já “a crise”, não apostando na qualidade e na promoção, estão equivocados e pouco informados, pois na verdade, estamos numa situação instável e bastante preocupante.

A chamada “primavera árabe” que trouxe demasiados sustos ao turismo internacional nas zonas da Turquia, Egipto e Tunísia trouxeram “trunfos” como vantagens para Portugal com ausência de ataques terroristas. Opção aproveitada pelos grandes operadores que encheram o Algarve, Lisboa e Porto direccionando para aqui os seus clientes com a garantia de tranquilidade e preço baixo.

Agora, com o fim de ataques terroristas a Turquia aumentou, com preços favoráveis em relação ao Algarve, 64,2 Milhões de dormidas em relação ao ano de 2017 (totalizou o ano passado com 416,6 Milhões de dormidas). O Egipto cresceu 156% (totalizou cerca de 50 Milhões de dormidas).

O Algarve sofreu nos últimos doze meses uma quebra de 10,3% só de turistas britânicos.

Uma das coisas que alguns dos nossos responsáveis por empresas que vivem do turismo não percebem é a falta de uma Associação, e até desabafam ao não pretenderem promoção -“temos os nossos clientes e quem não nos conhece também não faz falta …é problema deles!”.

“Vivemos anos sem concorrência de fora da Europa. Mas esses destinos voltaram”; “Isto de crescer a dois dígitos acabou, não podia continuar para sempre” palavras de responsáveis do Turismo do Algarve.

É tempo de clamar aqui na nossa zona por alta QUALIDADE e …se não tiverem promoção e qualidade na oferta…que se cuidem!

 

Fontes: Jornal do Algarve; O Expresso/Conceição Antunes.