(TRANS) MUTAÇÕES

(TRANS) MUTAÇÕES – O papel dos Meios de Comunicação na transformação social.

No belíssimo cenário das escadarias do Palácio de Mafra, sexta-feira, 26 de Junho, realizou-

se um grande espetáculo multimédia com teatro, dança e canto (que foi por muitos

considerado um “espetáculo grande”, pois durou das 21,45h até depois da uma da

madrugada, sob vento frio e intenso) com conteúdos magnificos coordenados pela

profª Eduarda Oliveira e produzido pelo Agrupamento de Escolas Profº Armando Lucena,

com a colaboração da CMMafra.

O tema inspirou-se na influência dos meios de comunicação social nas transformações da

sociedade, com especial incidência no século XX.

Apresentação de Dália Santos e José Vaz.

A cantora Madalena Iglésias e o antigo locutor da RDP e realizador de espectáculos, rádio

e televisão Nunes Forte têm em comum, além de actividade artística, o facto de terem tido

a mesma professora primária, Júlia Barros, na escola oficial de Venda do Pinheiro. Ambos

receberam placas de “mérito e dedicação” outorgadas pelo Agrupamento de Escolas Profº

Armando Lucena e entregues pelo respetivo director do agrupamento Jorge Manuel

Barreiros e pela vereadora da CMMafra Célia Batalha, que também galardoaram o locutor

/ produtor da RCMafra Rogério Batalha e o ex-agente artístico António Fortuna.

Participações, entre outros, de Banda Sinfónica do Exército, Orquestra Sinfónica de Santo

Isidoro (Maestro João Massano), Soprano Luísa Brandão, Tenor Rui Antunes, Cantores

Silvana Faustino e Jorge Vadio, Bailarinos Catarina Camocho e Frederico Oliveira, Escola

de Dança do Conservatório Nacional, Grupo de Dança da Casa do Benfica da Malveira,

Tuna Académica da Universidade Senior de Benfica, Academia de Dança Susana Galvão

Teles, Casa do Povo de Mafra, Grupo Coral de Mafra (Maestro Carlos Ançã), Centro de

Formação de Escolas António Sérgio, Escola Artística António Arroio, Escola Secundária

de Mafra, Escola Técnica Profissional de Mafra (ETPM), Agrupamento de Escolas Prof.

Armando de Lucena

Reportagem de António Gonçalves

Foto de Flipixel / Venda do Pinheiro

————————-

Transcrição do poema “Luz” da Profª Célia Costa lido por Nunes Forte a culminar o

espetáculo:

Alta, essa maré que nos eleva

encharcados de esperança, ressequidos de fé

num mar que acorda,

numa terra que arde.

Alta, essa maré que nos eleva.

Firme, a vontade de quem agarra o que quer,

embalados pelo sonho, pela coragem despertos

num mundo Mulher

tão fértil e magno.

Firme, a vontade de quem agarra o que quer.

Águas passadas…

Rios permanentes…

Lanças cravadas…

Mãos quentes e crentes…

…estendidas …içadas.

“Há luz…”, gritam uns.

“Há sonho…”, outros mais.

É a vida que volta e vai pregada ao leme.

Que acredita na gente que o futuro não teme.

Forte, essa luz feita arado na vida.

Grande, a coragem de quem a tiver.

Alta, essa maré que nos eleva.

Firme, a vontade de quem agarra o que quer.

 

Foto de Nunes Forte e Madalena Iglésias