Geral

RECONQUISTA DO MAR

O mar sempre disponível para nós, tantas vezes desprezado e mal tratado pelo nosso “egoísmo”, faz-nos agora sentir saudades.

Ontem numa pequena deslocação de fim de dia começada no Lizandro, vimos os surfistas com sorrisos largos correndo para água apesar da ondulação nem ser espetacular.

Ao longe, na encosta, o ciclista faz a sua paragem de descanso enquanto observa o mar imenso à sua frente e os surfistas tirando a maior proveito possível das ondas. De realçar o comportamento totalmente readaptado de todos face ao distanciamento.

Ao abandonar a praia, fica alguma nostalgia no vazio ainda visível nas escadas e comércio local.

De regresso à Ericeira, uma paragem na zona de São Sebastião, vemos os pescadores, que mesmo que seja só para “dar banho à minhoca, entram pela baixa mar a dentro, sentindo as ondas e aquele cheiro inconfundível do mar da Ericeira.

Aos poucos, vamos regressando à “normalidade” possível, da vila e das localidades próximas vêm alguns sinais de abertura do comércio local, que também nos anima.

Com calma, respeito e segurança, o tempo é de Reagir, nunca Desistir.

Por Carlos Sousa /KPhoto

Acerca do autor

Carlos Sousa

Carlos Sousa

Adicionar comentário

Clique para comentar