POLITICA & CANDIDATOS

(Excertos da secção SEM NADA NA MANGA da edição em papel de O ERICEIRA)

DO QUE SE DIZ E NÃO DIZ

Ouve-se dizer que o PSD não vai mexer nas suas hostes. Mas aqueles que andavam em bicos de pé para vereadores, já começam a ser colocados em locais de confiança “Bombeiros & Cia”. Segundo se fala, como a campanha para as autárquicas será similar ao do presidente Marcelo, sem ruído, sem ofertas de esferográficas e balões, o PS já garante que vai atiçar com “provocações” que vão obrigar Helder Silva a sair da Toca. Vamos ver.

Estão a aquecer baterias.

Se o PSD já provou que pode fazer Obra, quer e está seguro, que vai conseguir ter uma maioria reforçada de mais vereadores sem andar a gastar dinheiro em “campanhas folclóricas”, já o PS tem de “fazer figura”, e explicar que não tem nas suas fileiras alguém capaz de conquistar a Câmara e teve de recorrer a um elemento da CDU. Ou o porquê desta surpresa.

Pode tirar vantagens. Pode ter algo que nos surpreenda. Acreditamos que hajam razões.

Ou pode ser muito negativo, não ter sido o presidente da concelhia a avançar. Pois pode parecer que “para perder” qualquer um serve menos o presidente da Concelhia (?).

A garantia de ficar em vereador é quase certa para o candidato do PS, e o que fica no ar é…se no futuro não quiser ser um “pau mandado” do PS como já o fez com o PC?

E os presidentes de Junta andam muito caladinhos. Na Venda do Pinheiro- Frederico Duque dos Santos prepara uma equipa de luxo.

Mafra tem um candidato do PS que é da Ericeira, na Ericeira tem uma candidata que é de Mafra. Estratégias dessincronizadas.

Mas para quase estragar esta organização foi uma campanha espontânea apadrinhada por Elísio Summavielle e pelo ex-presidente Joaquim Casado de José  Salvador ( não o Salvador da Eurovisão) mas o mais conhecido por Zé Inglês. Tudo tremeu.

Foi oferecido o 2º lugar e não foi aceite.

Restam ainda umas candidaturas independentes na Ericeira já com muitos apoios e que ainda aguardam se devem avançar ou aguardar pelas indicações reais do PSD. Esperar será uma virtude.

A Ericeira será a freguesia mais fácil de conquistar, dada a quantidade de nova gente que por cá vive e que ignora o historial do presidente da junta e que o coloca em pé de igualdade com qualquer outro, mesmo desconhecido e sem história como politico candidato que agora surja.

Tudo depende “da força” dessa campanha, dos apoios, da equipa e do programa. Mas fundamentalmente do reforço daqueles que residem na Vila da Ericeira e ainda não estão aqui recenseados.

Estes que agora vivem por cá é que vão decidir na verdade, estas eleições, que historicamente são muito equilibradas entre o PS e PSD. Para isso tem de haver alguém que motive o recenseamento nesta freguesia para poderem votar.