Inauguração da estátua de Pedro Hispano

Há umas semanas atrás, a propósito da crónica que escrevi com o título de rotundite aguda, afirmei que estava em vias de ser erigida uma estátua, em frente ao novo centro de saúde, homenageando o  Papa São João Paulo I. Por ter achado que João Paulo I não tinha nenhuma ligação com Mafra fui investigar e após alguma pesquisa descobri que, a estátua que irá ser inaugurada no dia do Município, é de João XXI, o único Papa português, também conhecido em termos científicos por Pedro Hispano.

Pedro Hispano nascido provavelmente em 1215, com o nome de Pedro Julião, foi um médico importante há época, matemático, teólogo, filósofo e professor, tendo na sua faceta como médico, inclusive, sido chamado a Roma (Vaticano), algumas vezes para tratar dum seu antecessor o Papa Gregório X.

De acordo com algumas fontes que consultámos, Pedro Hispano terá sido prior em Mafra na Igreja de Santo André em 1263, muito embora outras fontes afirmem que este, embora tenha sido nomeado prior, nunca terá chegado a tomar posse do lugar. De qualquer das formas Pedro Hispano terá tido alguma relação, mesmo que muito ténue com a vila de Mafra, pois não há certezas de que desta tenha sido sido prior efetivo.

O papado de Pedro Hispano foi muito curto tendo durado somente 8 meses,  de setembro de 1276 até 27 de maio de 1277, de acordo com as fontes que consultámos, tendo tido no entanto alguma relevância na Igreja Católica Medieval, dado que no período em questão terá tido lugar o Concílio Ecuménico de Lyon.

As festas da Vila do corrente ano serão centradas, desta feita neste novo polo da cidade, à entrada  da Vila Velha e perto do Complexo Cultural da Quinta da Raposa,  com especial ênfase na  inauguração do novo Centro de Saúde, da nova rotunda e da nova praceta, frente ao novo edifício, onde brilhará a estátua do Papa João XXI, executada por encomenda há cerca de dois anos por Rogério Timóteo, escultor com o seu estúdio em Montelavar, estátua que pesa cerca de quatro toneladas.

As minhas sinceras desculpas aos meus leitores, por os ter induzido em erro na crónica sobre a rotundite aguda, erro pelo qual me penitencio.  Espero assim não ser acusado de divulgar Fake News, hoje tão em voga nas nossas redes sociais com propósitos políticos não muito saudáveis.

Nuno Pereira da Silva

 Coronel de Infantaria na Reserva