Estrangeiro em 2º no Cascais Triathlon


800 triatletas participaram na “mais bela” prova que deu o titulo nacional de equipas ao Garmin Olímpico de Oeiras e ao Atlético Clube de Portugal

Bruno Pais e Vanessa Pereira venceram este domingo o 1º Cascais Long Distance Triathlon, prova na distância conhecida por half-ironman, que promete rapidamente tornar-se uma referência a nível nacional e internacional.

“Só tenho um termo para o que aconteceu aqui hoje: superação. Os atletas superaram-se. E a organização também. Cascais é um dos cenários mais bonitos do mundo e a Câmara proporcionou-nos as condições perfeitas. O objetivo é duplicar a dimensão da prova nos próximos dois anos”, declarou o criador e diretor da prova, Jorge Paulo Pereira, que viu ultrapassadas todas as suas expetativas, com as inscrições a esgotarem a mais de um mês e meio da data do evento.

Foram 800 os atletas a participarem este domingo na edição de estreia do Cascais Triathlon que recebeu muitos elogios dos atletas e das entidades envolvidas. Para além da distância longa, contou ainda com uma prova na distância aproximada da olímpica, chamada World, e outra mais curta, a Adecco Super-Sprint, para novatos e triatletas menos experientes.

São Pedro não poderia ter sido mais generoso, oferecendo a atletas, organização e espetadores um domingo repleto de sol, água calma, temperatura agradável e até menos vento do que o habitual na estrada do Guincho.

“Foi espetacular! Houve muito público, não houve ondas, nem sequer alforrecas para me incomodar na água. Esta prova tem tudo para ser uma das melhores do mundo. Não podia estar mais contente”, comentou no final Vanessa Pereira, a pentacampeã nacional de triatlo longo que, com este triunfo, ajudou a sua equipa, o Atlético Clube de Portugal, a garantir, o título nacional de clubes de triatlo longo 2015, quando falta ainda uma etapa, nos Açores, para a conclusão do campeonato.

Vanessa Pereira terminou os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e de 21,1 km corrida em 04:40:35 horas, com mais de oito minutos de vantagem da 2.ª classificada, a sportinguista Katarina Larsson (04:48:57). Andreia Ferrum (Águias de Alpiarça) foi 3.ª (04:53:00), acabando por pagar a forma entusiasta como começou a prova, nomeadamente o segmento de natação, em que foi primeira.

O triatleta olímpico Bruno Pais (Benfica) também venceu sem contestação, cortando a meta em 03:54:31 horas, a mais de sete minutos de José Estrangeiro, 2.º classificado (04:01:52). O jovem de 21 anos, João Ferreira, foi 3.º (04:03:13), naquela que foi a sua estreia na distância.

“Esteve um dia espetacular, competir nesta zona é fantástico, já há muito tempo que não me sentia tão bem. Tive excelentes sensações no segmento de ciclismo, onde aumentei a distância em relação aos outros atletas, para poder fazer a corrida com tranquilidade”, declarou Bruno Pais.

“Foi uma das provas mais bonitas em que participei até hoje”, comentou, por seu turno, o espanhol Victor Gonzalez Gómez, que começou por liderar a prova, saindo da água à frente da concorrência, mas acabou por não aguentar a pedalada.

 

Rafael Delaunay Gomes (C.A. Oliveira do Hospital), experiente triatleta que, no próximo dia 10 de outubro, vai lutar pelo Top-5 do mítico e elitista Campeonato do Mundo de Ironman, no Havai, também elogiou a organização após ter terminado em 5.º (04:11:32): “Foi espetacular. Esteve muito bem organizado, e para mim foi um excelente teste para o Havai, apesar de ser metade da distância. Tudo funcionou”.

Com o 2.º lugar de José Estrangeiro, o 3.º de João Ferreira e o 4.º de Jorge Duarte (04:07:48), o Garmin Olímpico de Oeiras garantiu a revalidação do título nacional de clubes de triatlo longo.

“Esta prova é uma excelente promoção para o triatlo em Portugal. Cascais tem todas as condições para ser uma prova importante no calendário internacional”,comentou o presidente da Federação de Triatlo de Portugal, Fernando Feijão.

Prova CASCAIS WORLD

A prova World (1,1 km natação, 46 km ciclismo e 10,5 km), na distância aproximada da olímpica, foi ganha pelo atleta do Clube TAP, Rodrigo Baltasar (02:05:54), um dos cinco portugueses que vão marcar presença, a 10 de outubro, no Ironman do Havai, a prova mais prestigiada do mundo da distância.

Nelson Mestre (02:08:06) e o veterano José Mário Ribeiro (02:08:10) foram, respetivamente, 2.º e 3.º classificados.

Nas senhoras, o pódio foi constituído por Abigail Santana (02:38:03), atleta norte-americana a viver em Portuga, Susana Almeida Coelho (02:39:42), e Maria Medeiro (02:40:09).

De referir que, para além das provas individuais, houve ainda competição por estafetas, em ambas as distâncias, e estafetas para empresas a Everis Corporate Division, onde foi grande a festa entre os elementos das várias equipas concorrentes.

Declarações:

Bruno Pais (vencedor do Cascais Long Distance):

“Esteve um dia espetacular, competir nesta zona é fantástico, já há muito tempo que não me sentia tão bem. Senti-me muito bem no ciclismo, onde aumentei a distância em relação aos outros atletas, para poder fazer a corrida com tranquilidade. Fiz a diferença no ciclismo. Estava concentrado, mas deu para apreciar a beleza do percurso”

Estrangeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Estrangeiro (2.º):

“Fiz uma prova de natação lenta, depois tive de recuperar no ciclismo. O João Ferreira esteve muito forte e só nos últimos cinco quilómetros é que ganhei vantagem.”

 

João Ferreira (3.º):

“Foi a minha estreia na longa distância. Tenho de competir nos nacionais daqui a 15 dias, foi um bom teste. Arrisquei mas faltou-me experiência. A organização esteve espetacular.”

 

Vanessa Pereira (Vencedora da Cascais Long Distance):

“Espetacular! Muito público, não havia ondas, nem alforrecas. Não esperava ganhar. Há duas semanas fiz Ironman e daqui a uma semana vou fazer outro. Será o meu primeiro como profissional. Não podia estar mais contente, não esperava ganhar. Esta prova tem tudo para ser uma das melhores do mundo.”

 

Katarina Larsson (2.ª):

“Foi uma corrida muito dura. No fim senti-me tonta, apanhei muito vento no ciclismo. Fui a 2ª a sair da água, mas acabei por perder no ciclismo e recuperar na corrida até ao segundo lugar outra vez. Para a 1ª edição, foi uma prova com grande potencial”

 

Andreia Ferrum (3.ª):

“Foi a primeira vez que fiz esta distância. Paguei o excesso de esforço. Sai forte demais no início e paguei no final.”

Jorge Paulo Pereira (Diretor do Cascais Triathlon):

“Para uma prova desta dimensão, só tenho um termo: superação. Os atletas superaram-se e a organização também. Foi uma prova espetacular, Cascais é um dos cenários mais bonitos do mundo e a Câmara proporcionou-nos as condições perfeitas. Temos a prova mais bela do mundo e os munícipes mais simpáticos, é uma experiência a não esquecer para qualquer atleta. Objetivo é duplicar a dimensão nos próximos dois anos.”

 

Rodrigo Baltasar (Vencedor Cascais World):

“Vou ao Mundial de Ironman, no Havai, daqui por 15 dias e esta prova foi um excelente.

 

Abigail Santana (Vencedora Cascais World):

“Estou feliz por viver em Portugal e poder representar o Atlético. Prova difícil, mas apoio foi maravilhoso. Quero melhorar no ciclismo e meu português

 

Fernando Feijão (Pres. da Federação de Triatlo de Portugal)

“Foi excelente promoção para o triatlo em Portugal. Cascais tem todas as condições para ser uma prova importante no calendário internacional.”