Geral Opinião

Covid-19 China a nova superpotência?

O novo vírus Corona  que gerou a atual Pandemia, parece ter tido origem num mercado de animais vivos da China, com as transferências de fezes e mucosas entre um pangolim e um morcego.

Esta tese é uma das muitas teses, que tem tido maior aceitação pela comunidade científica, embora haja várias teorias da conspiração sobre a origem do Covid-19.

As autoridades Chinesas parece terem tido informações fidedignas sobre o momento e local onde começou a disseminação do vírus, mas ao invés de atuarrem de imediato,  começaram por ter uma atitude negacionista e repressiva  sobre o mensageiro da desgraça.

Em virtude do Estado e o Partido Comunista Chinês, entidades que no país se confundem, ter atuado tardiamente, mas  apesar de tudo ter mostrado grande eficiência e eficácia, só conseguidas em regimes autocráticos, o mundo parece ter-se, momentaneamente, esquecido as causas da Pandemia e parece estar rendido à atuação repressiva das autoridades Chinesas, por ao fim de cerca de quatro meses terem aparentemente conseguido conter a pandemia a nível interno.

Após terem, aparentemente, contido a crise internamente, as autoridades Chinesas têm partilhado os seus conhecimentos sobre a Pandemia e concomitantemente têm oferecido material de apoio aos países em crise, bem como enviado  equipas médicas para a Europa, com o aparente fim de auxiliar os Serviços de Saúde  dos países ocidentais, no pico da crise,  a combater a Pandemia.

Esta atitude aparentemente inóqua, é inequivocamente uma atitude relevante na prossecução dos objetivos estratégicos Chineses de paulatinamente irem afirmando o seu poder no mundo como superpotênccia Global.

No caso em apreço, com esta aparente atitude de solidariedade, os Chineses estão utilizando o seu Soft Power, de forma a atingir os seus fins de afirmação do seu poder no mundo, conforme é frisado por  muitos analistas ocidentais.  que afirmam, em minha opinião precipitadamente, que dada a ausência dos EUA nesta crise pandémica, a China passou a ser a Superpotênccia do mundo.

Analisando um pouco mais friamente esta afirmação, uma potência  para ser considerada  uma Superpotênccia, tem obrigatóriamente de ter um aparelho militar muito superior à do seu rival mais direto, os USA, facto que não é nem de perto comparável na atualidade, dado ainda não possuírem uma capacidade fundamental, que é a de projeção efetiva de poder.

Como sabemos a China embora esteja a adquirir capacidades nessa área, elas  ainda estão longe de ser comparáveis às dos EUA, pois ainda só dispõem de 1 porta aviões. cuja guarnição ainda não atingiu a eficácia,  ainda não dispõem de uma marinha oceânica comparável à dos USA, bem como ainda não dispõem de bases navais e aéreas disseminadas pelo globo que lhe permitam pré-posicionar forças e dispôr de um adequado apoio logístico, muito embora as estejam a tentar o obter com a sua já lançada estratégia designada por ” one belt, one road”.

Nuno Pereira da Silva

Coronel de Infantaria na Reserva

Acerca do autor

Nuno Pereira da Silva

Nuno Pereira da Silva

Coronel de Infantaria na Reserva

Adicionar comentário

Clique para comentar