CONVERSA DE CAFÉ

A ERICEIRA precisa de muita coisa

Mas não são Obras muito caras, são assim, a modo que, ajustes de toques realmente necessários.

Em tipo, conversa de café vamos dando um passo de cada vez.

As necessidades de cada um, começam por não haver dinheiro no bolso, mas não vamos generalizar, pois se a maioria não tem dinheiro existem ainda muitos que estão de barriga cheia. Mas vamos ao que interessa:

Começando com aquela frase “Se eu mandasse…” começaríamos, segundo diz a maioria, pela entrada da Ericeira.

Uma rotunda digna, quer a da rotunda grande, frente à Auto-estrada, que deveria ser um cartão-de-visita, com algo de décor surpreendente, como a tão necessária 2ª rotunda, mesmo à entrada, frente à Santa Casa, e fazendo cruzamento com a estrada nacional 246, que vai para Torres Vedras, vindo da Praia da Foz do Lizandro.

Esta estrada, tem por via de razão, passar a ser uma avenida, deixando de cortar a Vila ao meio. E como a estrada já tem semáforos, pelo menos dois, deveria ter e com muito mais necessidade (sempre discutível) pelo menos mais três.

Um semáforo na tal rotunda, que incompreensivelmente ainda não está feita, e por essa razão em substituição provisória da rotunda, já lá deveria estar pelo menos um semáforo.

Diz-se que as medidas regulamentares das rotundas, não dão para ali fazer nada.

Tretas, apenas, pois quando queremos fazer…fazemos …e pronto!

A história está mal contada, pois junto aos correios, alguém inventou uma mini rotunda, pois mais mini não pode haver, mas tem também minimamente resolvido o problema.

Por isso tem de haver vontade, pois senão se puder fazer desde já, uma grande Obra de milhões, vai-se improvisando, é preciso é fazer. Seja a Junta , a CMM, ou o Zé qualquer coisa, é preciso é atacar já o problema. E não esperar outra vez pelo verão.

Existem muitos e mais, grandes e pequenos problemas na Vila, mas não vamos falar de tudo ao mesmo tempo. Vamos bebericando o nosso cafezinho e nesta converseta, quedamo-nos hoje por aqui…Mas vamos continuar no nosso jornal, bem sentados, numa qualquer mesa e bebendo um bom café Delta que vai patrocinar esta conversa com gente conhecida da restauração…SE EU MANDASSE …será o tema, a não perder já no próximo numero…a esgotar decerto.