Opinião

Brinde a 2020

Com a Ericeira a engalanar-se para a passagem de ano, à espera de centenas de pessoas para ver o fogo de artifício, que como já é hábito anualmente  ilumina a noite da praia dos pescadores  às 00 00 do dia  1 de Janeiro, dando início a uma festa que se prolonga durante toda a madrugada nas esplanadas e locais de diversão nocturnos da povoação, receamos, com esta nossa crónica semanal  estragar a festa por relembrar que:  os preços dos bens de consumo irão aumentar ;

Fogo de artificio do futuro

se prevê que os  impostos atinjam os 35,4% do PIB; os miseráveis aumentos previstos para a função pública de 0,6%,  serão inexoravelmente  replicados pelos empresários; factos que conjugados se  irão inexoravelmente refletir  negativamente nos bolsos de todas as famílias.

Receamos  também que 2020 seja uma ano mais difícil que os anteriores, uma vez que a conjuntura económica internacional não augura nada de bom, devido às consequências expectáveis do Brexit na economia europeia , às guerras tarifárias entre a  China e os Estado Unidos,  à guerra na Síria que teima em não findar, facto que irá provocar  novas vagas migratórias em direcção à Europa , e ao conflito que, ao que parece, vai eclodir  na Líbia pelo controlo das reservas de gás natural existentes no seu território,  numa intervenção conjunta Turca e Russa. 

Esperamos sinceramente estar enganados, e que essa conjuntura Internacional negativa não provoque uma nova crise financeira mundial, que teria  reflexos muito negativos  em Portugal, e inevitavelmente na nossa região saloia que, devido ao turismo e à demanda de novos habitantes fugidos dos preços especulativos no sector imobiliário em  Lisboa,  estava a ter um crescimento económico e populacional interessante.

A este propósito já Eça de Queiroz no seu livro o Mandarim escreveu, que quando o Mandarim na China  espirra, em Portugal morre-se de pneumonia.

Nuno Pereira da Silva

Coronel de Infantaria na Reservas

Acerca do autor

Nuno Pereira da Silva

Nuno Pereira da Silva

Coronel de Infantaria na Reserva

Adicionar comentário

Clique para comentar