BOM DIA …para pensar em nós

Um artigo de opinião de H. Martins

BOM DIA

Estamos com um céu limpo mas com pequenas nuvens, temperatura assim, assim, para agosto e verão, 22 graus.

A máxima para hoje será de 25 graus. Vai aquecer até domingo passando perto dos 30 graus.

Mas hoje é um dia em que a maioria está de férias “no ripanço” e justifica falar em assuntos que estão na mente de muitos, mesmo estando de férias. Cavaqueando na esplanada…

A política é um assunto quente, e de grande destaque, ou de preocupação. Trata-se da nossa vida na mão de uns quantos durante quatro anos. Mas na nossa zona, além de outdoors e envergonhadamente uns tantos panfletos ou jornais oferecidos, não se sentem grandes movimentações partidárias. Estamos a pouco mais de 30 dias, sendo a votação a 1 de outubro, não estamos propriamente distantes do dia D mas acreditamos que quem vai vencer será a abstenção.

Vem aí o Comício da CDU, na Ericeira (Jogo da Bola), dia 20 Agosto de 2017, às 21h, com Jerónimo de Sousa, Victor Cavaco e animação com o Projecto Bug. E virão outros que ainda não anunciaram…

Por substituição dos comícios a novidade hoje é outra as “Fake News” de grande difusão pelo boato e pelas redes sociais. O ataque ao poder existente baseia-se em quatro pilares 1- Falta de segurança de que na verdade não se pode culpar o executivo camarário na sua totalidade, mas é de bom-tom atacar. 2- A política do turismo de pé descalço e logo a falta de segurança pode advir daí.  3 – Ainda o Surf, que se deu postos de trabalho e elevou a Vila da Ericeira a um patamar surpreendente com a criação da RESERVA DE SURF, é fácil de criticar aquilo que em demasia afecta a mudança de costumes. E tudo o que mexe com mudanças, assusta e por ultimo a   4- Falta de ensino técnico, que na verdade faz falta, mas que pode não ser de facto falta do executivo camarário embora possa este dar uma forcinha.

Não estamos aqui para defender este ou aquele partido. Mas para sobretudo divulgar o que se passa por cá Bom ou Mau. E ficamos mais satisfeitos divulgando o Bom.

Sem dúvida que um dos factos agora badalados é a política de animação do norte da Vila sempre abandonado ou esquecido. Hoje, com directrizes da CMM ou da Junta de Freguesia está o norte cheio de vida. O parque de campismo já não é longe, já está no centro da animação, repleto de gente, prolongando-se até a Ribeira d’Ilhas. Estaria na hora de recuperar a ideia antiga da lagarta puxada por um tractor que levava e trazia gente do norte para sul num belíssimo passeio em combóio descapotável.

Ali frente ao Camping está a projectar-se mais um espaço que enriquecerá a zona. As feiras de artesanato, saúde e velharias animam o espaço outrora abandonado e agora ajardinado, ainda os carrosséis e os carrinhos de choque e outras atrações preenchem o espaço junto à Capela. Mudou radicalmente de paradigma esta zona abandonada e tão criticada, pelo menos para quem vê. Mas o problema, e começamos a receber telefonemas, de gente a reclamar porque é demais o espaço ocupado, retirando parqueamento para os automóveis e chamando turismo que não interessa, o tal do pé descalço, pois não consome.

Estas campanhas, por vezes bem orquestradas funcionam e aprendem-se nos manuais da “guerra subversiva” para os mais incautos ou como em contra-ataque já se diz que reclamam de barriga cheia. Elogiam-se por um lado as barreiras para retirar os barcos e as autocaravanas do estacionamento. Elogiam-se os carroceis, que dão vida. Elogiam-se as feiras e os mercadinhos! Elogiam-se os 2 Cv… É só ver- casas a abrir, quase não existem espaços devolutos na Ericeira, as camas todas ocupadas ou perto dos 100% de ocupação. Gente para trabalhar não há. Desemprego portanto não existe. Afinal o que querem mais?

Naturalmente cada partido tem o seu programa distinto, com a descida do IMI à cabeça que vivamente aplaudimos …Mas o ideal seria retirar de todos os programas, um bocadinho, e acrescentar ao que já existe q.b. com uma Assembleia representativa de todos os partidos em partes iguais…e teríamos um exemplo para o resto do país.

Uma opinião de Helder Martins