AUTÁRQUICAS :MEXEM JÁ POR TODO O LADO…

… POR CÁ TUDO MUITO MORNO

Nas próximas eleições autárquicas, marcadas para 01 de outubro, concorrem já à presidência da Câmara de Lisboa Assunção Cristas (líder do CDS-PP), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), o actual presidente Fernando Medina (PS), Inês Sousa Real (PAN) e Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!).

Por aqui no Concelho de Mafra pelo PSD- Helder Silva, pela CDU- José Cardoso, pelo PS- o ex-CDU Rogério Costa e pelo CDS/em coligação com os partidos MPT – Partido da Terra e PPM – Partido Popular Monárquico- Joaquim Silva e fala-se que também que vai aparecer uma Lista do Bloco de Esquerda, e ainda do PAN dentro de dias.

Muito embora ainda algumas Listas não estejam completas, “as guerras” são ainda pouco notórias, sendo que todos acreditam que a vitória esmagadora de Helder Silva seja uma realidade.

Com este cenário seria admissível com um grande aumento de crédito para a classe política local, haver poupança nos gastos e um envolvimento de apoio, embora com crítica construtiva (pois não existem homens perfeitos nem isentos de defeitos) na Campanha de Helder Silva, pois ainda há muito por fazer.

Isso é que era bonito de ver. Criticando e prometendo a garantia de colaborar na construção de boas soluções imediatas.

Falar no baixar preço da água– Quando já está a andar uma solução – não me parece vantajoso para ninguém- Explicar esse custo, e como evitar ser o povão a pagar já será uma boa ideia.

Falar no baixar o IMI– Quando já existe essa promessa – não me parece vantajoso para ninguém – Limitar ou enquadrar outras soluções tributárias para nada se pagar- Isso é que seria boa ideia.

Falar por falar- Mais vale estar calado!

Sobre os vários partidos existentes incluindo o PSD, existe uma paragem no tempo. Lutas intestinas. Ambições mesquinhas e lutas pelo tacho. Nada aparece de novo, um vazio de ideias e apenas lutas pessoais e conquista de empregos. Nada de projectos e construção. Um nível abaixo de imaginável. Tudo tem de mudar para higiene e total desparasitação partidária.   

Já Helder Silva gostaria de, imitando a Campanha do presidente da República, poupar, ou nada gastar na Campanha, não mexendo na equipa… (apesar de haver muita contestação em algumas freguesias) e sobretudo demonstrar o que se fez e ainda poderá fazer …Nem todos conhecem tudo o que se fez em 4 anos.

A possibilidade do PSD colocar mais vereadores, seria uma conquista possível, muito embora com o aparecimento de mais candidaturas retirará pela contagem específica de votos essa possibilidade (Método de Hondt)

Segundo uma das ultimas sondagens e pela própria opinião dos vários candidatos, a margem do candidato Helder Silva ganhar é demasiado elevada e de difícil ultrapassagem, mas nos vários partidos a necessidade de manter os apoios dos militantes obriga a ir a votos em vez de um apoio prático , de economia e de interesse para o concelho que seria de apenas discutir sem demagogias caminhos a seguir com o executivo dirigido pelo actual presidente. Um exemplo de boa politica para o resto do país.

Um artigo de opinião de

Helder Martins