Opinião

A nova vaga migratória

Arte e imigração

A nova vaga migratória

A convite do Helder Alfaiate Galeria de arte na Ericeira deslocámo-nos à feira de arte e antiguidades na cordoaria nacional, no dia da sua inauguração, que contou com a
presença da Ministra da cultura a 6 de abril do corrente ano.


A feira de arte e antiguidades na cordoaria nacional é uma mostra importante do nosso panorama artístico nacional, nela estando representadas algumas das melhores galerias
de arte e os artistas que estas representam e divulgam, aqui chegados queríamos, também ,nesta crónica realçar o papel da galeria do Helder alfaiate na Ericeira, a única digna desse nome no nosso Concelho, pelo seu trabalho de divulgação a nível regional e nacional de alguns artistas que vivem e trabalham na região de Mafra, de que salientamos
a Maria de Fátima Silva, cujo trabalho estava em grande destaque nesta importante mostra.


Entre as dezenas de convidados do certame, contavam-se muitos cidadãos de nacionalidade Brasileira, falando a língua de Camões com sotaque tropical, facto que nos levou a considerar fazer esta crónica sobre a nova migração oriunda do Brasil que emanda o nosso país, e o nosso Concelho em particular, em busca da estabilidade e da segurança que faltam no seu país de origem.


Esta nova vaga migratória, já não só de migrantes económicos como os que vieram antes da crise de 2008, pertence ora a uma classe média- alta e alta culta, que quer investir no nosso país ou nele quer passar a sua reforma, vindo ao abrigo de vistos específicos para o efeito, facto que só vem dinamizar o nosso país e a nossa região, pois nela muito se nota a sua presença quer na compra de imóveis quer a vaguear pelos restaurantes, bares e praias do Concelho.

Na foto a pintora Maria de Fátima Silva em frente a uma tela de sua autoria

Acerca do autor

Nuno Pereira da Silva

Nuno Pereira da Silva

Coronel de Infantaria na Reserva

Adicionar comentário

Clique para comentar