A Defesa do ataque…porque será?

OS DEFENSORES DO CONTRÁRIO.

Original defesa, para quem não se cala, de defender exactamente o contrário daquilo que se faz.

Se fazemos isto, com fé em resolver problemas, aparecem “os paladinos” que defendem o contrário… Ora assiste-se a um ataque sistemático, sem bases, de um “para-quedista” que caiu por aqui, com a neta, vai vomitando para a net pseudo-noticias e comentários pagos, que se percebe bem, estando minimamente atento, os recados de onde vêm e quem manda no reformado que não tem senão a virtude de defender quem lhe paga e já vai longe, defende o partido aqui, em Sintra, e Torres Vedras, e quem quiser pagar.

Faz lembrar o apregoador com orçamentos grátis e vai a casa do freguês.

Ora isto tudo com “a reviravolta” demonstrada nos aplausos à CMM querer numa atitude histórica reaver o controlo da água e afins, para com promessa feita-  baixar o preço da água e deixarmos de pagar uma das mais caras facturas do País.

Todo o mundo concordou. Agora e parece-nos bem, tenta-se a recurso de legal e puro Direito a defesa dos interesses dos munícipes, pagando o mínimo.

Ora toda a gente compreenderá menos os Chineses que não quererão deixar “o negócio da China” em Mafra, que têm na mão e naturalmente tudo farão para que o processo seja no todo favorável para eles. É compreensivo e natural.

Agora não é natural é a “partidarite da esquerda e da direita” criticar qualquer passo que o executivo da CMM, possa fazer no sentido de pagar o mínimo. Quando em unanimidade todos os partidos concordaram, bem como a maioria dos munícipes, em terminar o contracto existente.

 Todos querem a água de volta…mas criticam o que se está a fazer.

Valha-nos a Santa Rita de Cássia.

Nós queremos a água de volta.

 

Um comentário de HM